ALEMANHA: Creche expulsa pais que não querem gay a cuidar dos seus filhos (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
Parceiro PortugalGay

Sábado, 1 Abril 2017 10:05

ALEMANHA
Creche expulsa pais que não querem gay a cuidar dos seus filhos



A creche explica: não está certo que as pessoas considerem que homossexual é automaticamente um pedófilo.


Uma creche expulsou alguns pais depois de eles protestarem contra a contratação de um professor gay.

A creche não identificada no bairro Reinickendorf de Berlim contratou um professor no início deste mês. De acordo com o canal de TV alemão RTL, todas menos uma criança no berçário vêm de famílias muçulmanas.

Durante uma conversa, o homem casualmente mencionou que ele é gay, mas o seu futuro empregador não vê isso como um problema. Nem as crianças, que de acordo com o jornal Der Tagesspiegel adoram o seu novo professor - ao ponto de terem argumentos sobre quem tem permissão para segurar a mão enquanto andam.

Mas os pais das crianças não estão de acordo, e fizeram um protesto mesmo antes do novo professor começar a trabalhar. Souberam da notícia durante a noite de pais, quando o administrador do berçário anunciou que haviam contratado um homem. Isso foi logo um problema.

Não queremos que um homem acompanhe os nossos filhos ao WC pai contra educador

Mas quando souberam que ele era gay, as reações pioraram. Alguns disseram que não iriam colocar os filhos na creche, enquanto um homem gay estivesse a cuidar das crianças; Eles também fizeram uma petição contra a sua contratação.

"Para alguns deles, um homossexual é automaticamente um pedófilo", disse o professor anónimo ao Tagesspiegel.

Algumas famílias são originárias da Rússia, outras da Romênia, Turquia ou outros países árabes.

"Eles vêm de um mundo diferente", disse o diretor-gerente da creche, e explicou que não é um problema apenas para muçulmanos.

Estamos em Berlim, no século XXI, não podemos ter algo assim. diretor da creche

Mas o protesto dos pais teve um resultado muito diferente do que eles esperavam. Em vez de demitir o novo funcionário, o diretor-gerente expulsou os pais ofendidos. Os filhos agora terão de ir para outra creche.

Os políticos também mostraram o seu apoio, com a Câmara de Berlim a dizer que "não aceitam discriminação".

Queremos aumentar o número de professores do sexo masculino em creches, porque eles são importantes modelos para as crianças Sandra Scheeres, vereadora para os Assuntos Familiares

E apesar dos protestos, outros pais mostraram-se do lado do novo professor e muitos pais ficaram chocados quando ouviram falar dos protestos.

Pode também ter interesse em:

 
© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas DOIS e SETE.
Depois clique em OK.

© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal