Saúde e Bem Estar - Doença Inflamatória Pélvica (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
 
Parceiro PortugalGay
<

Doença Inflamatória Pélvica

>

Publicado em 1 Janeiro 2012 00:15 (23:15Z)



Doença Inflamatória Pélvica
Grave inflamação do aparelho reprodutor feminino.

Informação básica



A Doença InflamatóriaPélvica (DIP) é uma infecção grave usualmente originada pelaGonorreia, Clamídia ou outra batéria sexualmente transmissível.A bactéria é transmitida durante sexo vaginal e afectarprogressivamente todo o aparelho reprodutor feminino. Podeoriginar infecções, lesões e dor. É a principal causa deinfertilidade nas mulheres.

Como se transmite?



A bactéria étransmitida do homem para a mulher durante sexo vaginal. O homempode estar infectado mas não o saber pois pode não ter sintomas(corrimento ou ardor ao urinar). A mulher pode estar infectadadurante muitos meses e até anos sem ter sintomas.

Como sei se tenho DIP?



A mulher pode teralguns dos seguintes sintomas: dores abdominais durante o sexo.Dor suave ou intensa na parte inferior do abdomen. Sangramentoincomum ou corrimento na vagina. Dor na parte inferior das costas.Febre, arrepios e vómitos. Também é possível não ter nenhunssintomas.´

A DIP é um problema sério?



Sim! Após estarinfectada na vagina a bactéria pode subir para o útero, trompase ovários originando vários problemas a longo prazo:

  • Lesões e bloqueamento das trompas (impossibilidade de engravidar naturalmente)

  • Lesões em vários pontos do aparelho reprodutor (o sexo vaginal pode ser doloroso)

  • Gravidez ectópica, ou seja numa das trompas em vez do útero. Se acontecer é necessária uma intervenção cirúrgica de emergência e pode ser necessário remover a trompa afectada.

  • Cada vez que ocorre um caso do DIP as probabilidades da mulher ter uma gravidez normal diminuem de 15 a 30%.

  • Como se trata a DIP?



  • Utilizando antibióticos para eliminar as bactérias em causa dependendo da gravidade da situação.

  • Pode ser necessário internamento hospitalar e em casos muito graves intervenção cirúrgica.

  • Garantir a presença em todas as consultas marcadas para garantir o completo tratamento da infecção.

  • Não ter relações durante pelo menos 15 dias para permitir a cicratização e evitar a propagação da infecção no corpo.

  • Evitar exercícios violentos por 15 dias.

  • Cumprir a medicação durante todo o período indicado pelo seu médico mesmo após sentir-se melhor

  • Os seus parceiros sexuais devem ser consultados e tratados para evitar reinfecções.

  • Como posso evitaro contágio?



  • Faça um teste a DST se teve relações sexuais sem preservativo. De preferência este teste deve ser feito antes do seu período menstrual pois existem indícios que a infecção se propaga mais facilmente nessa altura.

  • Use preservativos sempre que tiver sexo vaginal, mesmo quando toma a pílula anticoncepcional. A pílula não a protege de DSTs.

  • Tipos de planeamento familiar através de barramento como esponja, presenvativos (feminio e masculino), diafragma podem evitar o contágio pois não permitem que o semen e as bactérias cheguem á entrada do útero.

  • Fale sobre as DSTs com o seu novo parceiro sexual e as suas intenções de ter sexo protegido (preservativo masculino ou feminino)



  • Notas:
    Estes documentos são apresentados a título meramente informativo e não dispensam o conselho do seu médico.
    Esta informação foi recolhida de várias fontes na Internet, consulte a página de links para mais informação
    Informe-se e informe o seu parceiro sobre as DSTs, use sempre um preservativo, evite o sexo anónimo, limite o número de parceiros sexuais.
     
    © 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
    A Sua Opinião
    Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
    Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

    Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

    Não é um robot

    Por favor marque as caixas DOIS e QUATRO.
    Depois clique em OK.

    © 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
    Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal