Adolescência Gay (PortugalGay.pt)
Pesquisa:
 
Parceiro PortugalGay


Set 2001

A adolescência é difícil de "passar" sem crises e sem medos, mas a adolescência gay supera isso tudo (pela negativa).

É o "peso" dos amigos e da família que está em causa e é a presumível perda destes que nos faz mentir e ocultar a verdade acerca de nós. Mostramos tudo o que os outros gostam de ver, mas não mostramos quem realmente somos ou queremos ser.

O medo de ficar sozinho no meio da adolescência é terrível, o medo de abandonarem-nos é mortífero.

Pensamos em nós matar porque somos "aberrações", inúteis, motivo de desgosto, etc... e alguns passam mesmo da teoria a prática e colocam termo a uma vida que lhes aparece a incrimina-los sem estes terem cometido um crime.

Temos que manter aparências para ficar ou aderir a um grupo de amigos, temos que abdicar dos sonhos, das ilusões e acabamos sempre por cair na mais terrível das sensações que é estar só no meio de tanta gente que até pensam saber tudo de nós.

Temos sentimentos que tentamos apagar, entramos em relações que só nos fazem mal e passamos a pensar que a homossexualidade só pode ser vivida em silêncio e em encontros amorosos para assim saciar o desejo (sexo por sexo).

Temos graves crises existenciais e por vezes vamos a loucura do abismo.

Nas crises não queremos ver ninguém, deixamos de gostar de viver e passamos a odiarmo-nos por sermos assim é horrível e muito difícil superar uma crise sozinho sem ajuda.

Há quem tente fugir a esta regra e demostra que é diferente pela irreverência (no meu ponto de vista não é a melhor forma).

Temos que pensar que a vida é uma merda, e nós não somos nada, somos sim um minúsculo grão de areia numa praia de enorme extensão, mas podemos destacarmo-nos da merda que nos rodeia.

O universo é indimensionável, ninguém pode afirmar que não existe extraterrestres, o nosso mundo comparado com o universo é insignificante, não vale nada e mesmo assim ele não desiste de girar em volta de que "ama" (sol).

Se sairmos à noite numa noite estrelada contemplamos uma bela noite mas não pensamos quantos "nadas" como a terra existe a girar à volta da sua estrela.

Em nós quase que não vale a pena falarmos porque somos mais pequenos e mais insignificantes.

E estamos nós a preocuparmo-nos com a sociedade, com o vizinho, com os amigos???

Que se lixem toda essa gente porque a vida deles também é insignificante.

Nós temos direito à vida temos direitos, somos Humanos e não à que ter medo de ficar sozinho porque isso nunca acontecerá, só acontece nas cabeças de adolescentes.

Portugal é um país Liberal e precisa só de um empurrão para que nós tenhamos uma vida como a dos outros... e se vermos bem os jovens aceitam bem a homossexualidade e eles são os nossos amigos (por isso se eles saberem ajudam) com eles modificamos o resto da população que são os pais e os avós destes jovens abertos a causa Gay.

SOU ADOLESCENTE GAY COM TODO O ORGULHO DO MUNDO.

 

J.G
j.g.g@portugalmail.pt

 
© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
A Sua Opinião
Tem alguma sugestão ou comentário a esta página?
Publicar a pergunta e resposta no Facebook PortugalGay.pt.

Nota: reservamos-nos o direito de selecionar e/ou ajustar as perguntas publicadas.

Não é um robot

Por favor marque as caixas DOIS e QUATRO.
Depois clique em OK.

© 1996-2017 PortugalGay®.pt - Todos os direitos reservados
Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal